quinta-feira, 5 de julho de 2012

Recordações, Festa de São João Batista (30/07/1991) – Dourado, SP.



A cidade de Dourado, interior do estado de São Paulo, tem mantido a Tradicional Festa de São João Batista por muitos anos e é uma manifestação cultural presente até os dias de hoje. Essa manifestação ou cultura popular, torna-se de fundamental importância, pois somos formados por meio de expressões culturais, costumes e tradições.

Assim as manifestações populares presentes no nosso cotidiano nos trazem a simpatia de histórias e aprendizagens como as amizades e costumes de épocas distantes que são passadas através dos tempos, ou seja, de geração em geração. O saber de um povo não é encontrado nos ambientes escolares, pois esse conhecimento pode ser produzido por qualquer pessoa.

As praças, onde são realizados as festas populares, de acordo com o autor, têm um valor significativo para o bem estar da população. Sempre estiveram presentes na história das cidades. Guardam em seus seios acontecimentos da vida pública e privada com fatos que caracterizam a importância para a sociabilidade das pessoas que habitaram os centros urbanos mais antigos e as que habitam as cidades atuais, embora em proporções diferenciadas (GOMES, 2005). Conferem também funções importantes relacionadas à valorização da qualidade de vida, valorização econômica das propriedades ao entorno e práticas relacionadas à plantação e manejo de árvores, gerando atividades remuneradas a diversos trabalhadores tanto do setor publico como privado (SILVA; RAMOS; BRITO, 2007).

Passear pelas praças era uma das formas mais prazerosas nas cidades interioranas do Brasil. As pessoas se encontravam para colocar as conversas em dia a respeito da vida social e política nacional, no qual, grande parte se divertia ouvindo os mexericos circundantes, inclusive os jovens que aproveitavam o momento para namorar (GERALDO, 1997).

As festas em louvor a Padroeiros das cidades era organizada de forma diferente, talvez pelas dificuldades dos modelos tecnológicos atuais faltarem no planejamento daquele tempo, e isso favorecia a maior participação da comunidade que demonstrava enorme interesse em ajudar, sendo que hoje, são poucos os que se preocupam com isso.
Durante a década de 1970, a busca pelos aparelhos de televisão sofreu uma rápida expansão afogando os novos espectadores nas novelas mundanas, contribuindo para a retirada dessas pessoas das praças e tomando o lugar das conversas entre vizinhos e brincadeiras nas ruas ao anoitecer. Além do mais, a “febre do modernismo” surge com o chamado milagre econômico e tudo que era antigo passou a ser deixado de lado por ser considerado fora de moda (GERALDO, 1997).

Nos arquivos pessoais compartilhado pelo jovem Jorge Rosalin, podemos comprovar, através das imagens de vídeos da Festa de São João gravadas no ano de 1991, que a amizade e a participação das famílias estão presentes e propiciam momentos de diversão saudáveis na praça da igreja matriz, onde barracas, o som da Banda 19 de maio no coreto, são fiéis as manifestações culturais e perseveram diante dos tempos. É uma festa religiosa, pois nela as pessoas estabelecem aquela comunhão fraterna, que lembra aos seres humanos sua origem comum, que lhes dá a alegria dessa origem comum, e que é vínculo maior da criatura com o Criador.

É um momento oportuno, em tempos de festas juninas, desviar um pouco a atenção das mídias de consumo à televisão e tomar consciência às celebrações em homenagem a fé, missas, santos, procissões e celebrações que as vezes passam despercebidos. Mostrar ao leitor que a divulgação da cultura faz parte em mergulhar, sem receio, nas mais variadas festas, trazendo suas origens e um potencial gerador da economia dentro do turismo regional. As práticas culturais festivas incentivam ainda a indústria cultural onde existe o comércio a ser otimizado, como exemplo, o Carnaval Brasileiro que se transforma no maior espetáculo da terra sustentando a economia carnavalesca.

Imagens do vídeo: Festa de São João em 1991.










Padre José.




Agradecimento aos amigos: Jorge Rosalin, por compartilhar seu acervo pessoal com o público e Xande Busto, pela conversão do vídeo para publicação na internet.

Vídeo YouTube.





Cidade Querida

Dourado, minha cidade querida,
E aqui quero morar.
Por quê?
Porque na minha cidade, Dourado, não tem Mar,
Mas tem Luar!
Porque a minha cidade na verdade,
parece um lugarzinho perdido no meio do Nada.
Mas nas Madrugadas, após despertar
o povo sabe exatamente onde tem de labutar!
Aqui tem cheiro de terra, tem cheiro de mato...
Tudo o que se planta cresce, germina e floresce.
E o coração do povo que chora
quando daqui vai-se embora,
Que conta nos dedos os dias
e vive marcando as horas
para aqui retornar,
Diz devagar, suspirando
como um sussurro no ar:
- Sonho acordado ou dormindo,

minha terra despertar!
O sol raiando tão lindo
no horizonte a brilhar,
E eu desperto sorrindo por viver neste lugar...
Pois é aqui que nasci, é aqui que vou ficar,
Plantar meus sonhos mais lindos
por eles vou lutar!
Sei que sem sonhos e lutas,
Nada posso conquistar!
A vida é feita de Sonhos...
Nunca deixe de Sonhar!

Autora: Professora Sonia Dada, EMEF Senador Carlos José Botelho.


Programação da Festa de São João Batista 2012 – Dourado, SP.
Início: 23 de Junho – Término: 29 de Julho.
Muitas Atrações - Clique na Imagem.






Veja também neste Blog: