quinta-feira, 16 de fevereiro de 2012

Filmes em Dourado, SP



Dourado tem produtora de filmes caseira.




Desde criança, Oswaldo Vergílio, mais conhecido como Tijolinho, sonhava com o mundo do cinema. Trabalhar em montagens cinematográficas, dirigir cenas e, até mesmo, atuar sempre esteve entre as pretensões do menino que herdou do pai a paixão por filmes.
Tijolinho cresceu e, embora, com muitas limitações orçamentárias, decidiu realizar seu sonho de criança montando uma pequena produtora de filmes, a VR Filmes.
Em 1995, a produtora rodou o seu primeiro longa-metragem, “Alfândega”, e depois vieram “Expedição” (1997), rodado na Fazenda Bela Vista, com a participação de Paulo Alcaide, João Santiago, Antonio Carlos de Almeida, Adriesse Miguel, Luana Ferraz, Márcio Marigo e João Rossi, “Espírito da Coisa” (1998), o qual teve como locação vários pontos da cidade, e “Linha de Tiro” (1999).
Com todos esses filmes conseguimos perpetuar a história da nossa querida cidade”, afirma Tijolinho.
Agora, em 2007, com o advento de novas tecnologias, toda a produção da VR foi “passada” para DVD o que enche de orgulho o produtor que, grato, não esquece das pessoas que ajudaram na realização deste sonho. “Não posso deixar de agradecer o apoio de José Miguel Demetti (Déo), Pedro Dias Aguiar (Hotel Fazenda Bela Vista), Luciano Castelucci (Locadora Paradiso), Bijú (Auto Posto Avenida) e Felício Grego”, afirma Tijolinho.

[23/08/07]


Dourado Eventos.
Aos interessados nos recentes lançamentos cinematográficos, A VR Filmes (Voluntários Reunidos) produtora de cinema em VHS, vem comunicar ao público, mais precisamente ao povo da região, de que já se encontra na locadora um dos seus mais recentes trabalhos, destacando o filme, A EXPEDIÇÃO, gravado nas imediações do próprio município de Dourado, contando especialmente com o apoio e colaboração da Fazenda Hotel Bela Vista, do Sr. Pedro Dias Aguiar, expressando também agradecimentos a José Miguel Demeti (Déo), a Locadora Paradiso de Luciano Castelucci, e as autoridades oficiais da cidade.
A produtora adverte respeitosamente ao público de que não é praxe produzir e exibir esse gênero de filmes; ao passo que preferimos algo menos agressivo e que seja de certa forma educativo às gerações vindouras, porém ressalta que a diversificação de estórias, ocorre em virtude de atender a todos de igual maneira sem contrariar o prestígio do telespectador.
A origem do filme provém de um roteiro escrito por João Santiago, denominado; “Pharoons, a um passo do perigo”, cujo título e decurso da estória se diferencia em detalhes, do referido lançamento, A Expedição, mas o resumo é o mesmo, contando sobre a vida de um certo empresário, que passa por problemas de saúde; e um de seus filhos contrata um grupo de pessoas para a perigosa e incessante busca de uma planta medicinal em extinção existente somente no meio de uma floresta tropical.
O sistema de filmagem operado pelos câmeras Roberto Vergilio e Tijolinho (Oswaldo Vergilio) tornou o verde daquele visual ecológico ainda mais empolgante, uma vez que a elaboração de montagem e trilha sonora esteve aos cuidados do persistente “Tijolinho” que não mediu esforços para que o trabalho, apesar da falta de recursos; fosse concluído. A realização deste evento, contou com a participação das seguintes pessoas:
Paulo Alcaide – Márcio Marigo – Tijolinho – Luana Ferreira – Adriese Luceli Miguel – João Santiago – Antonio Carlos de Almeida – Silvio Rossi – Roberto Vergilio – João Rossi – e os Nativos.


Publicação do Ano de 1997 “Jornal: O Dourado”.





Oswaldo Vergilio é um exemplo de douradense que não se envergonha de suas raízes.
Trabalhou doze anos frente ao Cine São Paulo como projetista do Sr. Orlando Tavano, proprietário do cinema.
Fez, por várias vezes, encenação de Corpus Christi, em frente a Igreja Matriz de São João Batista e atuou em peças de teatro nas Escolas Salles Júnior e Senador.
Em 1972 e 1973, no auge de músicas da MPB, Beatles, Bee Jees, ABBA, The Feevers oferecia músicas pelo alto falante da Igreja aos jovens que faziam o “footing” pela praça. Era o costume daquela época.
Tijolinho conta que o trabalho que realizou em seus filmes teve como objetivo o registro de uma época onde nas cenas gravadas pode ser visto o respeito a mata nativa que rodeiam as fazendas e suas sedes assim como os bairros que cresciam em volta de Dourado mostrando a cidade que temos agora.
Muito mais que fama ou prestígio pelos filmes que compartilhou e divulga sobre o cenário da cidade de Dourado pretende apenas creditar seu trabalho o respeito à memória histórica na formação da cidade de Dourado até os dias de hoje.
Para quem quiser entrar em contato com Tijolinho e saber mais sobre seus filmes:
Celular: (16) 8136-0097.


Fotos de Cenas de Filmes gravadas de 1995 à 1999 pelos bairros de Dourado e fazendas:


Escola Estadual Salles Jr.



Escola Municipal Malheiro.



Frente ao Cemitério Municipal.



Cozinha Piloto.



Plantação de Café.



Filme: A Expedição.



Rio Jacaré Pepira.



Praça do Bocha.



Propriedade Rural.



Ribeirãozinho.


Bairro Aeroporto.










Veja também neste Blog: